Jora Blog

Você ama o que faz?

Marciléa Silva | Apr 10, 2017

Você sabe o quanto a insatisfação com o seu emprego pode afetar a sua saúde? Você se lembra quando foi a última vez que não se sentiu cansado(a)?

Como você se sente ao acordar de manhã? Você fica feliz em ir trabalhar, estudar ou fazer outra atividade na qual se ocupe?

Se você me perguntasse qual o segredo do sucesso, eu diria que o caminho é alinhar o que fazemos com o que gostamos de fazer.

Muitas pessoas diriam que isso é impossível, mas eu afirmo a você que isso é possível e na verdade é o ideal, o corpo não aguenta durante muito tempo uma situação de insatisfação, de desconforto e de infelicidade. Perceba que pessoas insatisfeitas durante muito tempo não são saudáveis, elas podem até esconder, não deixar que outras pessoas percebam, mas se você conversar com elas descobrirá um distúrbio de sono, apetite, frequentes dores de cabeça ou de estômago, enfim, é o corpo dando sinais que algo não está indo bem.

Quando realizamos um trabalho que nos proporciona prazer, o cérebro entra em harmonia neural, isso significa que nossas tarefas são desempenhadas com mais foco porque as conexões do cérebro estão mais ativas.

Ao contrário, se não vivemos uma atividade que nos deixa feliz a reação do cérebro é diferente e ocorrem as distrações como, por exemplo, desperdício de tempo navegando pela internet em sites que não tem relevância ou nas redes sociais.

A atenção fica dispersa, as pessoas ficam desmotivadas e não é possível focar em alguma atividade que gere um resultado satisfatório. E o pior, sentimos uma sensação de não sermos produtivos, de chegar ao fim do dia e não ter concluído nenhum trabalho e muitas vezes nos enrolamos com prazos de entrega dos trabalhos, entrando no campo da urgência.

Outro ponto que faz com que as pessoas percam o foco é o estresse porque este sobrecarrega o sistema nervoso. Quando fixamos nossa atenção a preocupações, problemas e não no trabalho em si, o resultado é um esgotamento físico e mental.

Já perceberam que quando realizamos uma atividade que gostamos o dia passa e nem percebemos?

E quando temos coisas chatas para fazer ou pouca atividade e o tempo não passa?

O tempo é o mesmo nos dois casos, a diferença é que nosso foco e percepção são diferentes, ele é proporcional ao nosso prazer em executar determinada atividade.

Escrevi esse artigo com o objetivo de conscientizar você da importância de fazer o que gosta. Se nesse momento você se encontra em uma atividade profissional ou de estudo que não te proporciona essa sensação de bem estar, reflita se essa é uma situação passageira e você já está tomando ações para mudar ou se você está somente reclamando, talvez começado a ter problemas de saúde e não está fazendo nada para sair dessa situação.

Conheci muitas pessoas ao longo da minha vida profissional que só reclamavam do trabalho e não faziam nada, efetivamente para mudar. Pessoas que reclamavam do governo, da empresa, do chefe, da equipe, mas que carregavam dentro de si a insatisfação.

Pessoas com esse tipo de comportamento podem mudar de setor ou até mesmo de empresa que com passar do tempo tudo volta a ser igual ou pior do que antes, sabe por quê? Porque pessoas assim mudam de ambiente, mas não mudam o jeito de enxergar a vida, seu modelo mental e principalmente seu comportamento não mudam.

Por isso, no lugar de reclamar de tudo, comece percebendo o que você pode fazer para mudar essa situação, se você quer mudanças comece por você, pelas suas atitudes e pelo seu modo de ver a vida!!!

Grande abraço

Marciléa Silva

Marciléa Silva

Master Coach de Carreira, Executivo e Negócios. Desenvolvimento de carreira e recolocação profissional. Desenvolvimento de lideranças estratégicas para empresas e empresários.