Jora Blog

Marca pessoal: reforçando sua identidade

Raquel Rodrigues | Feb 24, 2017

A marca pessoal representa o conjunto de talentos, habilidades e competências que possuímos…contempla a imagem que queremos refletir para o mercado, posicionando nosso nome na mente das pessoas.

De que formas podemos posicionar nosso nome na mente das pessoas

“Quem não é visto, não é lembrado”. Imagino que você conheça esse famoso ditado popular. A grande questão é como queremos ser vistos e lembrados. Já parou para pensar nisso?

Então, pare e respire bem fundo agora. Respirou? É mais ou menos esse tempo que você leva para saber se gosta ou não de uma pessoa, se sente que pode confiar nela ou não. E o contrário também é verdadeiro.

É assim que nosso inconsciente trabalha para nos proteger, fazendo análises quase que instantâneas sobre o que parece inofensivo ou pode ser ameaçador, tendo como base nossa personalidade, nossos medos, nossas necessidades, experiências, memórias e sentimentos.

Essa pessoa parece com aquele professor que chamou minha atenção. Essa voz lembra da minha avó querida. Toda essa gesticulação me soa tão falsa. Seu olhar é matreiro como do meu irmão caçula. São associações como essas que nosso cérebro faz em um primeiro contato, mistura com nossas emoções e retorna com uma percepção.

Quantas vezes você quis ter uma segunda chance?

Na Tríade do Networking eu explico que é na etapa de conhecer pessoas que rola a primeira impressão. Na hora que entra para a esperada entrevista e encara o entrevistador, no sonhado início do trabalho recém conquistado, quando o gestor é apresentado aos seus novos colaboradores, em um evento de Networking.

Acontece que às vezes não estamos no nosso melhor dia e acabamos nos comportando de forma estranha. Quem nunca? Só que o cérebro do outro não sabe disso e irá tirar suas conclusões, mesmo não condizendo exatamente com sua realidade.

Para sentir segurança, fortalecer sua imagem perante todos e minimizar esse tipo de situação, é importante construir uma marca pessoal.

No que você é único? Qual a sua marca pessoal?

A marca pessoal representa o conjunto de talentos, habilidades e competências que possuímos, de maneira que sejamos facilmente reconhecidos e lembrados por ele. Ressalta nossas características e individualidade, e contempla a imagem que queremos refletir para o mercado, posicionando nosso nome na mente das pessoas.

O primeiro passo é encontrar aquilo que nos torna únicos, nossos atributos internos. Esse autoconhecimento é fundamental. Ter consciência de quais são suas potencialidades, sua maneira de agir e, principalmente, seus valores para que sua marca pessoal contribua para sua gestão pessoal como um todo.

Reflita com calma naquilo que você faz de melhor. Pense no que te traz o máximo resultado com o mínimo de esforço. É nessa qualidade que deve focar como referência para que ao pensarem em você, essa seja a primeira palavra que venha em suas mentes. Para que isso aconteça, o próximo passo será criar uma estratégia de reforço contínuo, usando todo o conjunto como apoio.

Eu sou reconhecida por proporcionar conexões. Faço isso muito bem e espero que quando alguém da minha rede de relacionamentos precise de algo lembre que eu posso conectá-lo com a solução. Claro que para realizar uma conexão utilizo minhas outras habilidades como saber ouvir, criatividade e articulação.

Comunicando sua marca pessoal

O bom de definir sua marca pessoal é que ela passa a nortear suas ações, seus comportamentos, suas contribuições, a forma de lidar com dificuldades e com seus pontos francos, a transmissão de suas ideias e opiniões, a escolha e uso de meios de comunicação para, consequentemente, elevar sua autoestima, facilitar o entendimento do outro sobre você, manter a coerência e gerar credibilidade.

Ao interagir com alguém, virtual ou presencialmente, escolha palavras, imagens, metáforas, exemplos e histórias, que o conduzam primeiro à sua qualidade máxima e depois aos seus demais pontos fortes. Aproveite todas as oportunidades para destacá-la. Faça isso com humildade, consciência e quando couber, pois a ideia não é que se torne narcisista nem egocêntrico, mas que saiba falar de si, de suas competências e conquistas com segurança.

É possível reforçar sua marca pessoal com atributos externos. Albert Einstein e seu cabelo bagunçado, Marilyn Monroe e seu loiro platinado, Mahatma Gandhi e seus óculos de aro redondo, Charles Chaplin e seu bigode, Gisele Bündchen e seu jeito de andar. Percebe?

Eu me tornei ruiva, mudei meu jeito de vestir e apresentar para destacar minhas características e melhor me posicionar no mercado de treinamentos. Tive ajuda de um consultor de imagem e, atualmente, estou passando por um processo de visagismo para aprimorar.

Verdade é que “você nunca tem uma segunda chance de causar uma primeira impressão”, mas a partir de agora pode escolher como quer ser visto e lembrado, agindo para isso. Lembre-se de usar seu networking para conversar sobre o que é singular, bem como obter dicas e recomendações.

Ótimas descobertas e ótimas conexões!

Raquel Rodrigues

Raquel Rodrigues

Raquel Rodrigues é empreendedora, curiosa, criativa, escritora, palestrante, facilitadora, treinadora emocional e networker por vocação. Idealizadora do canal de conteúdo Conexões Verdadeiras